Amy Winehouse, arte, talento, músicas eternas e personagem fugaz

Talento, musicalidade, fama e uma decadência agonizante, estes são pontos que revelam a resumida vida artística de Amy Winehouse.
Amy nasceu em 14 de setembro de 1983 na cidade de Southgate em Londres, e já desde criança já tinha influências do jazz, como Frank Sinatra, Dinah Washington e Ella Fitzgerald o que a fez se aproximar cada vez mais da música, aos 9 começou a estudar música e já ao 10 montou sua primeira banda, a “Sweet 1-amy_winehouse_evideoclipe‘n’ Sour” porém com influências do rap. O segundo álbum veio em 2006, “Back to Black” lançado pela gravadora Island Records, e vendeu mais  de vinte milhões de exemplares em todo o mundo, entrado para as história dos registros mais bem vendidos em nível global. Neste último álbum, apareceram grades sucessos como “Rehab”, “You Know I’m No Good”, “Tears Dry on Their Own”, “Love Is a Losing Game”, “Just Friends” e a faixa homônima o que a levou a ganhar diversos prêmios até mesmo o Grammy Awards em sua 50.ª edição. Nesta altura Amy já estava com uma outra aparência, além de seu visual arrojado e singular, ela já aprecia mais magra devido o excesso de consumo de álcool e drogas. Amy Winehouse entrou para história da música mundial e revolucionou o cenário britânico especialmente nos gêneros soul, jazz e R&B.
2-amy_winehouse_evideoclipeToda esta trajetória, ou boa parte dela virou um documentário produzido por Asif Kapadia, o mesmo de “Senna” (2010). “Amy” (2015) foi lançado no Festival de Cannes em maio, com resenhas muito elogiadas, e ainda sem data para chegar aos cinemas do Brasil. Kapadia mostra neste documentários diversos registro da artista como ela adolescente cantando “Feliz Aniversário” na festa de 14 anos de uma amiga, a gravação dos vocais para “Black to Black” já em sua fase de celebridade, até os mementos mais tensos como imagens de Amy doente onde mal consegue cantar no palco.

É bastante visceral. Através dos tabloides, a vida dela virou uma piada, e ela era uma alma sensível. Não era confiante o suficiente para lidar com essas questões. (Asif Kapadia)

Amy Winehouse morreu em 23 de julho de 2011 aos 27 anos por consumo abusivo de álcool após um período de abstinência.
3-amy_winehouse_evideoclipe
 
Trailer:
[yendifplayer video=24]

Deixe um comentário

0
    0
    Carrinho
    Seu carrinho está vazioVoltar para a home
    Esse site utiliza cookies para oferecer uma melhor experiência de uso no site.