Teoria da Conspiração: Quanta verdade um homem é capaz de suportar?

Nesse filme Jerry Fletcher (Mel Gibson) é um taxista com um cotidiano pacato em Nova York. Ele tem o costume de contar suas histórias consideradas malucas aos passageiros durante seus trajetos. Aos olhos dos outros, isso seria um hobby simples, mas não para Jerry.
Ele acaba por conhecer Allice Sutton (Julia Roberts) e criar uma fixação por ela. Ele a vê pela janela de seu apartamento todos os dias, imagina como sua vida seria com ela.
Julia Roberts no quarto de Mel Gibson
Ele e Allice acabam por se envolver em um jogo de gato e rato com grandes conspiradores que farão de tudo para obter as informações que precisam e matar testemunhas que “sabem demais”, não importando o efeito colateral. Tudo por conta de uma de suas teorias que caem na mira das mãos erradas.

Jerry falando com Allice

“Uma boa conspiração é impossível de ser provada, quero dizer, se você pode prová-la, significa que fizeram alguma coisa errada no caminho”. – Jerry

A cidade de Nova York, trabalhadora e meticulosa continua seu dia a dia. Cada pessoa faz uma tarefa, cada qual com seus problemas. Allice é apaixonada por cavalos, e isso é citado diversas vezes no filme, tal como uma analogia à “visão de cavalo” limitada das pessoas no dia a dia, a hierarquia envia as ordens e todos as cumprem sem questionamentos. Cada um tem somente uma parte da informação de um todo, sem ser instigado, sem fazer perguntas demais, ajudando assim a florescer corrupções.
Jerry Preso na cama.

“Só estou paranóico por estarem me querendo morto”. – Jerry

Jerry Louco Observa Allice de seu TaxiJerry tem de escapar com vida de uma perseguição e usar todos os seus conhecimentos para vencer seus inimigos. O contraste entre sua obcessão, preocupações e ansiedade e a leveza, tranquilidade e sutileza de Allice, dão mais destaque ainda ao quanto que esse conhecimento afetou a vida de Jerry e a todos ao seu redor.
Embarque você também nesse conto novayorquino com os clássicos taxis que marcaram o final dos anos 90 como coadjuvantes de uma viagem de histórias curiosas. Ficamos com o questionamento de Nietzsche, muito relacionado ao processo de loucura e como isso é relativo ao ponto de vista de quem vê comparado com quem passa pelo processo. Pegue sua pipoca, aperte bem os cintos.

“Quanta verdade um homem é capaz de suportar?” – Friedrich W. Nietzsche

Ficha técnica aqui.

Deixe um comentário

0
    0
    Carrinho
    Seu carrinho está vazioVoltar para a home
    Esse site utiliza cookies para oferecer uma melhor experiência de uso no site.