Review do filme: Relatos Selvagens (Wild Tales)

Para quem gosta de uma “novelinha” ou de mensagens clichês do cotidiano, este é o filme ideal para ver.
Começar esse review desta forma você já deve estar imaginando, “nossa deve ser uma porcaria”. Mas não é bem assim, o filme não está perdido. Calma, leia até o fim rsrsr

Érica Rivas como Romina em "Até que a morte nos separe"
Érica Rivas como Romina em “Até que a morte nos separe”
Embora o diretor argentino Damián Szifron tenha levado esta produção a ser selecionado para o Palma de Ouro, indicado ao Oscar 2015 como melhor filme estrangeiro e ainda ter aberto a programação da 38ª Mostra Internacional de Cinema de 2014, no que se diz respeito ao enredo, eu particularmente achei um filme meio “sem sal”, digamos assim.
“Relatos selvagens” reúne histórias de vingança vividas por personagens que perdem o controle perante cada situação, uma “vírgula” que separa civilização da barbárie. São causos do dia a dia que estão aptos a acontecer com qualquer um de nós, e obviamente com resultados adversos.
O que me chamou bastante atenção foi à fotografia (Javier Juliá) e em especial a direção de imagens do filme que é sensacional, até mesmo o CGI, como a imagem abaixo.
Pasternak
Pasternak
O roteiro é do próprio Szifron, ele coloca em cada relato sua percepção de descontrole emocional de cada individuo, como o caso de Simon Fisher (Ricardo Darín), um engenheiro experiente em demolições que está absurdamente revoltado com o sistema totalmente burocrático.
poster-relatos-selvagens-evideoclipeTalvez o que tenha dado tanto destaque para este filme seja a questão de o quanto o diretor consegue deixar o espectador aflito com cada situação, é possível que você comece a ver o filme e fale, “Ah! Não vou ver mais isso”, mas rapidamente cada situação começa a envolver sua atenção e curiosidade para o desfecho.
A produção argentina vale a pena ser vista pelo ponto de vista colocado, mas não alugue acreditando que ele tem características blockbuster por que você pode se frustrar. Veja para discutir o seu posicionamento perante cada reação dos personagens e como você reagiria a cada uma delas.
O filme é composto por seis relatos:
“Pasternak”, “Os Ratos”, ‘O Mais Forte”, “Bombita”, “A Porposta e Até Que a Morte Nos Separe”.
 
 
 
Veja a ficha técnica
 

Deixe um comentário

0
    0
    Carrinho
    Seu carrinho está vazioVoltar para a home
    Esse site utiliza cookies para oferecer uma melhor experiência de uso no site.