Crítica: Esquadrão Suicida

Atenção: Esse post contém spoiler do filme.

Enfim e como sempre, lá vamos nós para mais uma crítica. Sempre começo as críticas e reviews argumentando o porquê de deixarmos sempre para depois de todos mundo. Você que já nos conhece, sabe que o nosso foco não é estar à frente de ninguém, e sim compartilhar um conteúdo relevante para você e que nos leve ao debate.

Então vamos aos comentários sobre a trupe de ladrões mais queridinha dos últimos tempos, o Esquadrão Suicida.

Floyd Lawton e Zoe LatonProcurei não ler nada antes de ver o filme, mas já estava vendo muitas publicações e ouvindo muita gente dizendo que o filme deixou a desejar, já estava até perdendo a vontade de ver, mas é claro que com bom apreciador do cinema e por você que vem aqui acompanhar o nosso conteúdo, peguei meu último final de semana para ir ver o filme do Will Smith ou melhor, o filme dele e da Margot Robbie. Pois é, aconteceu o que eu estava torcendo para não acontecer, deram destaque para o Sr Will e sua velha sina de ser um pai amável e preocupado com a vida dos filhos, neste caso, me refiro a personagem Zoe Lawton (Shailyn Pierre-Dixon) sua filha no filme. Mas não posso recladar, embora não queria que isso acontecesse, já deveria ter ido esperando por isso, afinal, o próprio diretor David Ayer disse:

Este filme pertence a Will. Ele carrega o centro emocional da narrativa, age como líder do circo e torna-se o pai da família.

 Bom, fora este detalhe e o mal comentário que antecedeu o filme, eu diria que ele não é tão ruim assim, mas algumas coisas deixaram a desejar. A primeira delas foi o mal aproveitamento do personagem Amarra (Adam Beach), que morre logo no começo do filme. Explicando a morte no filme, ao serem soltos por Amanda Waller (Viola Davis), cada um dos bandidos recebem no pescoço um rastreador explosivo, se um deles tetar fugir, pow! Explode o pescoço. Numa tentativa de testar a vericidade do explosivo, o Capitão Bumerangue (Jai Courtney) bola um plano com o Amarra para fugirem, estimulando-o  a ir primeiro. Aí você já imagina né? Ele foi e teve seu pescoço explodido. Lá se foi um personagem que para quem está começando nesse universo, não teve tempo nem de saber que é. Nos quadrinhos (Esquadrão Suicida #9, de 1989) isso também acontece, porém o Amarra perde apenas a mão. Vamos ser sinceros, ele poderia ter sido melhor aproveitado.

Amarra e Capitão Bumerangue

 Se de um lado temos Will Smith à frete da trupe e com quase todos holofotes virados para ele, de outro temos  Margot Robbie e sua conhecida Arlequina que conseguiu ganhar o público com sua atuação carismática junto ao personagem que me convenceu bastante.Arlequina

CoringaQuanto ao personagem mais conhecido e esperado Coringa de Jared Leto, para mim uma decepção. Desde que vi a primeira imagem dele publicada como tal, eu já havia perdido as esperanças de que ele pudesse ser um bom Coringa, considerando que essa decepção não está relacionada à sua competência como ator, mas para mim o “Palhaço do Crime” já começa por um bom figurino e pelo quanto ele representa a imagem real do personagem em relação aos quadrinhos. Em definitivo, eu não consigo ver o Coringa neste personagem de “Esquadrão Suicida”.

O personagem que mais gostei sem titubear foi a Amanda Waller da atriz Viola Davis. Ficou show! Muito dentro do personagem e características muito forte dos quadrinhos, sensata, inteligente e cruel. O que me deixou surpreso é a cena pós crédito onde Amanda e Bruce Wayne conversam sobre um acordo ao qual Amanda libera os registros dos meta-humanos apenas se o Batman a proteger, ou seja, discurso revelador que diz que Amanda sabe quem é o Batman. Achei genial! Em “Liga da Justiça – Sem Limites” eles tem uma conversa semelhante, mas o cavaleiro das trevas está uniformizado. Ainda na conversa Bruce Wayne diz: “Encerre o projeto Esquadrão que meus amigos tomam conta disso”. Será que não teremos nenhum personagem de Esquadrão Suicida em “Liga da justiça”?.

Amanda Waller

Quanto aos demais personagens, nada a declarar, mesmo estando lá no filme o tempo todo, foram mal aproveitados tanto quanto o Amarra. você pode saber um pouquinho de cada um no artigo que fizemos sobre eles. (Você sabe quem são os personagens de Esquadrão Suicida?).

Como um todo, o filme não é tão ruim como falaram, está bem amarrado, temos até a atuação do Homem Morcego e o funeral do Superman que vimos inicialmente em “Batman v Superman – A Origem da Justiça“.

Assim como o diretor matou o Amarra, creio que ele deveria ter dado, digamos, mais “audácia criminal” aos personagens, mesmo com o fato de que cada um ter a sua própria luta psicológica, mas afinal eles são os vilões mais temidos de Gotham e região, e ao saíamos do cinema temos uma sensação de que todos são heróis.

E antes de terminar, quero saudar o Sr Steven Price e sua trilha sonora original do filme é que muito boa, além das musicas que vai de Rolling Stones e Creedence vlearwater Revival até Eminem.

Veja Quadros de Super-heróis:

2 thoughts on “Crítica: Esquadrão Suicida

  1. Pingback: "Arlequina" poderá ganhar um filme solo

  2. Pingback: A prova de que o Coringa de Jared Leto não é tudo isso

Deixe um comentário

0
    0
    Carrinho
    Seu carrinho está vazioVoltar para a home
    Esse site utiliza cookies para oferecer uma melhor experiência de uso no site.