Como LEGO pode ajudar crianças a irem para boas faculdades?

Estudo sugere que brincar de lego pode ajudar a entrar para boas faculdades

LEGO é um dos brinquedos mais versáteis de todos os tempos. Podemos construir coisas incríveis com as milhares de peças disponíveis nos sets de LEGO. É possível supor que o brinquedo, que também tem status de colecionável para adultos, possa ajudar no desenvolvimento de crianças e adolescentes, a imaginar estruturas e pensar de forma lógica no dia a dia.
lego ajuda as crianças a serem mais criativas?Um novo estudo feito pela Lego do Japão surgiu com uma pesquisa que tenta “provar” essa suposição. Eles entrevistaram os graduados das universidades mais cobiçadas do país e descobriram que muitos deles brincaram de Lego quando crianças. Esse estudo entrevistou 100 graduados de seis das melhores universidades do Japão: as universidades de Tokyo, Keio, Hosei, Meiji, Waseda e Rikkyo e perguntaram sobre o que os formados faziam quando eram crianças, abordando de que forma os hobbies deles poderiam ter afetado suas vidas adultas no longo prazo.
No final das contas, mais de 60% porcento dos graduados de todas as universidades acima brincaram com diversos sets de Lego quando eram crianças. 92% deles disseram que escolheram construir coisas sem instruções para auxílio, criando construções do zero.
Foi perguntado aos graduados qual efeito os Legos poderiam ter no desenvolvimento de seus cérebros com o passar dos anos e metade dos entrevistados disseram que ajudaram a melhorar a organização espacial, a criatividade, assim como a concentração.

as crianças são induzidas a pensar em como construir o que elas vêem em suas mentes – Yukio Ishikawa

Especialistas em educação no Japão tendem a concordar. De acordo com Yukio Ishikawa, os Legos são bons para a imaginação e para a criatividade. Ele diz que o Lego ajuda a melhorar a solução de problemas, pois as crianças são induzidas a pensar em como construir o que elas vêem em suas mentes. Já o jornalista especialista em educação Toshimasa Oota comenta que Legos também oferecem um estímulo valioso à imaginação, ao espírito de curiosidade, de questionamento, que pode estar faltando em didáticas tradicionais.
Sato-mama, uma ativista educacional famosa e mãe de quatro filhos, fez com que todos passassem na Universidade de Tokyo em medicina, uma prova extremamente difícil. Ela diz que deixou os filhos brincarem de Lego desde os dois anos de idade e comenta que ajudou no desenvolvimento de suas mentes, pois foram capazes de usar os dedos e a manipular os bloquinhos nas brincadeiras.
E o que isso significa para seus futuros filhos(as)? Na verdade o estudo não prova causa e efeito, tal como um estudo sério deve provar caso seja uma pesquisa causal. A pesquisa acima mostra apenas correlação entre os assuntos. Não foram entrevistados estudantes de outras universidades ou estabelecida uma correlação de uso de Lego na infância e as notas de ensino médio, então os resultados não podem ser comparados a outros locais, o que torna os resultados inconclusivos.
Mesmo assim, relação entre a brincadeira com Legos e a excelência nos estudos é um assunto extremamente curioso e certamente não faria mal incentivar crianças a brincar com Legos (a menos que elas pisem em um), pois querendo ou não, são brinquedos que estimulam muito a criatividade. Veja como as criações do Clube de Lego da Universidade de Tokyo são incríveis. Com certeza precisam de muita habilidade para serem projetadas.
Fontes:
Soranews (e)
Biglobe News via Golden Times
E vocês? Acham essa correlação interessante? Convidamos a esse questionamento e a trazer suas experiências com Lego. O brinquedo ajudou no desenvolvimento de vocês? Participem!

Deixe um comentário

0
    0
    Carrinho
    Seu carrinho está vazioVoltar para a home
    Esse site utiliza cookies para oferecer uma melhor experiência de uso no site.